Notícias

Operação de débito mais competitiva

12/11/2018

Começou a valer a medida do Banco Central (BC) que impôs um teto à tarifa de intercâmbio para a transação dos cartões de débito que é cobrada pelos bancos e cooperativas emissoras assim a  expectativa do BC é que a redução dos custos seja repassada aos comerciantes, o que auxiliará, principalmente, os pequenos empresários.

Para se ter uma ideia, nos últimos oito anos a tarifa de intercâmbio dos cartões de débito aumento de 0,79% para 0,82%.

Segundo o BC, se a limitação for repassada integralmente aos varejistas, pode haver uma redução de cerca de 20% da taxa paga pelos empresários, conforme estimativas do Banco Central.

Flávio Lara, diretor da Rede Flex, tem a mesma expectativa da instituição financeira. As transações em débito em sua empresa atingem 25% da movimentação total.

O empresário acredita que, de fato, a operadora de cartão fará o repasse para o revendedor. ” Procurei a empresa imediatamente e fui informado de que será repassado, sim.  Agora cabe ao revendedor procurar sua empresa parceira e cobrar o repasse.”

Com entretanto a economia dependerá de cada segmento decidir se vai repassar ou não o desconto para o consumidor.

 

 

Fonte: http://minaspetro.com.br/noticias/

Lucro da Petrobras sobe 25 vezes em um ano e chega a R$ 6,644 bi no 3º tri

07/11/2018

A Petrobras reportou lucro líquido de R$ 6,644 bilhões no terceiro trimestre deste ano entretanto a  alta de 2.397% (25 vezes) ante o lucro de R$ 266 milhões no mesmo período de 2017, mas baixa de 34% ante o ganho de R$ 10,072 bilhões nos três meses imediatamente anteriores, conforme os números atribuíveis aos acionistas.

O lucro líquido registrado pela estatal no terceiro trimestre ficou 37,26% abaixo das expectativas de analistas. As projeções indicaram lucro líquido de R$ 10,590 bilhões, conforme a expectativa de analistas de cinco casas consultadas pelo Prévias Broadcast (Santander, Morgan Stanley, Guide, XP e Itaú BBA).

De acordo com a companhia petrolífera, o resultado foi afetado pelos acordos firmados em setembro, com o Departamento de Justiça dos EUA (DOJ) e com a Securities and Exchange Commission (SEC) para encerramento das investigações das autoridades norte-americanas, no valor de R$ 3,5 bilhões.

Segundo a margem Ebitda ajustada ficou em 30%, ante 27% no terceiro trimestre de 2017 e 36% nos três meses imediatamente anteriores visto que a receita líquida somou R$ 98,260 bilhões no período, o que significa um incremento de 36,81% na comparação anual, de R$ 71,822 bilhões, e de 16% na trimestral, de R$ 84,395 bilhões.

No caso da receita líquida, o montante dentro da projeção de R$ 93,757 bilhões esperada.

Contudo o resultado financeiro líquido da estatal ficou negativo em R$ 5,841 bilhões no trimestre encerrado em setembro, 21% menor que a cifra negativa em R$ 7,411 bilhões de igual trimestre de 2017 e acima das despesas financeiras líquidas de R$ 2,647 bilhões no segundo trimestre de 2018.

Fonte: https://exame.abril.com.br

 

Relação etanol/gasolina acelera a 61,55% em outubro em São Paulo

06/11/2018

A relação entre os preços do etanol e da gasolina acelerou na comparação entre setembro e outubro,segundo a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

Contudo o preço do litro do etanol encerrou o décimo mês do ano correspondendo a 61,55% do preço do litro da gasolina, acima do patamar de 59,88% também  já verificado ao final de setembro pois o mais baixo para o mês desde 2008 de modo que atingiu 55,31%.

“A gasolina segue em aumento, mesmo com a redução de preços nas refinarias.Ainda não percebemos esta redução nos postos,já o etanol  imediatamente vinha em trajetória contrária: tinha caído muito a correlação e agora começa a devolver, em linha com a sazonalidade de fim de ano”, comentou o coordenador do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da Fipe

Moreira reforçou que o uso do etanol deixa de ser vantajoso quando o preço do derivado da cana-de-açúcar representa mais de 70% do valor da gasolina.

A vantagem é calculada considerando que o poder calorífico do etanol é de 70% do poder do combustível fóssil contudo com a relação entre 70% e 70,5%, entretanto a utilização de gasolina ou etanol é considerada indiferente.

 

Fonte: http://minaspetro.com.br/noticias/

Ato Cotepe: ICMS cobrado sobre os combustíveis MG aumentam a partir de amanhã

31/10/2018

Ato Cotepe: foi divulgado pelo Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária), no

Diário Oficial da União (DOU) do último dia 26 de outubro, o Ato Cotepe/PMPF nº20/2018.

O Ato Cotepe n°20 tem vigência então a partir do dia 1° de novembro e Minas Gerais apresentou alterações nos valores-base dos combustíveis. Entretanto é importante destacar que à divulgação  tem como único objetivo ilustrar as mudanças de tributação promovidas pelo novo Ato Cotepe.

Contudo é importante destacar que, no modelo de tributação do segmento de combustíveis(Substituição Tributária), estes valores já sofrerão alteração em uma etapa anterior à Revenda de combustíveis (distribuição).

*Fonte  http://minaspetro.com.br/noticias/*

Deseja Um Atendimento

Por Telefone?

Preencha os dados no formulário

ao lado que ligamos pra você!